29 de julho de 2011

Crise de fim da licença maternidade

Ainda faltam dois meses para o fim da minha licença maternidade e já estou entrando em crise.


Sim, essa gravidez foi planejada e eu sabia que retornaria ao trabalho, mas pensar em deixar um bebê de 5 meses numa escola ou mesmo com minha mãe num período de 12 horas me faz sentir muito culpada. Talvez você tenha se perguntado 12 horas porque?! Pelo simples motivo de trabalhar em São Paulo e não ser vizinha da escola onde trabalho, passo 12 horas fora de casa, saio as 6hs da manhã para começar a trabalhar as 7h45 e chego em casa as 18h, mesmo saindo as 15h45.

Já estou me corroendo com pensamentos de culpa por ter que passar a semana me contentando com apenas as noites para ficar com meu bebê. Tempo esse que deverá ser dividido com outro filho, marido, cuidados comigo e com a casa. Mas por outro lado, eu conseguiria ser mãe full-time? Sou esclarecidamente uma má dona de casa. Sou e sequer concordo com espectativa de eu ser pelo simples fato de ser mulher. Quem é que nasce para lavar louças senão uma "lava-louça"? Tudo bem meu marido não fazer nada né? E se eu não faço? Bom isso é outra discussão.

Eis que para esquentar mais a dúvida na minha cabeça meu marido solta a sugestão "O que você acha de não trabalhar mais? Ai você pode fazer algo para você, além de ficar com o bebê..." Muito obrigada, querido, é muita gentileza, mas agora com aval fico muito mais perdida!!!

Se vou trabalhar me sentirei mal por não ficar com meu filho. Se ficar com meu filho me sentirei mal por não estar trabalhando!

Ser mulher é cada vez mais difícil. Qual papel temos que dar prioridade? O que você acha?

Um comentário:

Katia disse...

Oi Fer, eu sei que não é fácil deixar um bebê na creche ou com a avó para ir trabalhar. Eu já passei por isso com a Leticia. Mas creio que o trabalho será melhor para vc, financeira e psicologicamente. O Nicholas e o Miguel podem não entender muito bem agora, mas saberão que vc está fazendo o melhor para eles, para a família.
Entendo que vc pode estar se sentindo culpada, mas uma pessoa confiável para cuidar deles vc já tem, que é a sua mãe. Com isso, metade do caminho já está trilhado. Agora a outra metade está em aproveitar ao máximo o tempo que vc terá com eles, seja à noite ou nos finais de semana.
Outra questão importante é a ajuda do Leonardo. Ele precisa saber que é muito mais difícil vc sair para trabalhar do que ele, e que nos cuidados com a casa e com as crianças, ele precisa te ajudar. Precisa ser um trabalho em equipe.
Olha, não quero te induzir a nada, só escrevi a minha opinião.
Sabe, nesse exato momento eu perguntei para a Leticia se ela sentia muito a minha falta quando eu saia para ir trabalhar quando ela era pequena e ela disse;" Eu nem lembro disso..."
Por isso que sou a favor de vc voltar a trabalhar.
O Nicholas e o MIguel são muito pequenos, eles podem sentir sua falta, mas vc recompensará no restante do dia e nos fins de semana. O importante é estar com eles, e trabalhar NÃO significa NÃO ESTAR COM ELES, entendeu?
Bem, espero ter ajudado.
Que Deus te ilumine e te dê a direção.
Um abraço
Kátia