16 de abril de 2011

Licença maternidade

Na 37ª semana de gravidez, acabo de entrar de licença maternidade. Na realidade minha licença só contará a partir do dia 25 de abril, ou seja, daqui a 9 dias. Acontece que trabalho em uma escola internacional onde em seu calendário a semana que vem será o half term (um break do meio do semestre), como quando voltaria do half term eu já estaria entrando na 39ª semana, resolvi adiantar um pouco minha licença e ja começa a descansar 10 dias antes.

Minha intenção era a de trabalhar até o dia dia parto mas como dirijo por pelo menos 30 minutos até chegar ao trabalho, trabalho a maior parte do tempo de pé, e tenho me sentido muito cansada, resolvi seguir a orientação da minha chefe e me afastar antes de entrar em trabalho de parto na frente das crianças.

Para terem uma idéia, esse é o meu pé no fim de um dia de trabalho. Para me recuperar só drenagem linfática!

Em São Paulo, as mãe tem "direito" a 6 meses de licença maternidade. Fui pesquisar e descobri que não é bem por ai. [Se alguém souber com mais detalhes a respeito, por favor compartilhe conosco a informação]. Pelo o que fui informada, o que é direito à toda mulher são 120 dias (4 meses) pagos pelo governo, os outros 2 meses que completariam uma licença de 6 meses são opcionais de cada empresa. Esses 2 meses opcionais são pagos pela própria empresa, que recebe uma dedução de impostos no valor equivalente a esses dois salários pagos à mãe.

Bom, fui saber com a escola onde trabalho se poderia optar por 6 meses. Me disseram que esses dois meses só se aplicam se houver algum tipo de problema de saúde com a criança, havendo carta do médico. Dessa forma, terei apenas 120 dias de licença maternidade.

Mas felizmente, no meio do meu afastamento estão as férias de julho, e por essa razão terei 30 dias de acrescimo. Total = 5 meses em casa.

Sobre o retorno ao trabalho, escola, babá, quem vai cuidar do Nicholas, eu ainda nem comecei a pensar. Me darei tempo.

Um comentário:

Rêver du Québec disse...

Nossa Fe, tadinha de vc...tem que sossegar um pouco mesmo. Olha a questão da licença é essa mesmo, infelizmente a lei deixou como opcional, vai de uma empresa pra outra, particularmente acho uma sacanagem, deveria ser de seis meses obrigatoriamente, mas é Brasil né....