14 de abril de 2011

Os mitos do parto

Você provavelmente já recebeu um monte de conselhos sobre gravidez e parto – nem todos necessários e, às vezes, nem verdadeiros. Saiba o que realmente acontece na hora H

Publicado pela Revista Pais & Filhos. POR CORINNE GARCIA /Tradução de Samantha Melo, filha de Sandra e Tião. Publicação original aqui.

São poucos os momentos na nossa vida em que recebemos tantos conselhos quanto durante a gravidez. De repente, todo mundo quer compartilhar sua enorme sabedoria sobre o assunto: a amiga, a tia, o cunhado e até a mulher que senta ao seu lado no ônibus ou a vendedora da loja. Infelizmente, nem todas as informações que circulam por aí são verdadeiras, especialmente quando se trata do parto. Sexo acelera o processo? O leite já desce logo após o nascimento? Especialistas dizem o que é e o que não é verdade.

O mito - Sua bolsa vai sempre romper antes de você entrar em trabalho de parto
No cinema e na TV, o trabalho de parto começa geralmente com a bolsa rompendo e todo aquele drama, mas, no mundo real, isto acontece com apenas cerca de 10% das mulheres. "É mais comum entrar em trabalho de parto ao sentir as contrações. Sua bolsa pode não romper até mesmo na hora do parto," diz Laura Dean, obstetra e ginecologista do Stillwater Medical Group, em Stillwater, Minnesota.
Mesmo que a bolsa rompa em primeiro lugar, não significa necessariamente que o trabalho de parto vai começar imediatamente (embora você deva ligar na mesma hora para o seu médico porque ele vai querer que você seja monitorada). 85% das mulheres entram em trabalho de parto ativo até 24 horas depois da ruptura da bolsa. Mas os restantes 15% podem levar até quatro ou cinco dias, se não houver indução. No entanto, como há um maior risco de infecção após a sua bolsa ter rompido, a maioria dos médicos induzirá o parto após as 24 horas.

O mito - Você pode acelerar o parto tendo relações sexuais
Você pode ter ouvido que o sêmen contém prostaglandina, um hormônio usado frequentemente pelos médicos para ajudar a induzir o parto – mas o sêmen não contém o suficiente dessa substância para que faça diferença. Embora mal não possa fazer, ele provavelmente não vai induzir o trabalho de parto. Você também pode ter ouvido falar que ter um orgasmo pode acelerar as coisas, mas na verdade você fica apenas suscetível a ter uma contração falsa (uma sensação que acontece com o espasmo da musculatura abdominal). Mas se o seu médico autorizar, não hesite em ter relações com o seu parceiro, só não espere que isso a ajude a ter seu bebê um pouco mais cedo.

O mito - Quando o colo do útero estiver dilatado, você vai entrar em trabalho de parto logo
Não é bem assim. "O colo do útero pode dilatar semanas antes do trabalho de parto realmente começar", observa a Dra. Dean. Mesmo que o seu médico queira verificar o colo do útero a cada semana até o final da gravidez, isso não é necessariamente um indicador de que o parto está perto. "O exame do colo é útil para um médico ter como comparação quando uma paciente é admitida no hospital", explica a Dra. Dean. Além disso, algumas mulheres podem entrar em trabalho de parto antes de começarem a ter dilatação – por isso, mesmo se os relatórios do médico digam que você não está dilatada, não tenha tanta certeza de que ainda tem muito tempo.

O mito - Se você tomar remédios para indução, você entrará em trabalho de parto imediatamente
Se você já ultrapassou os 9 meses de gravidez, é difícil não sonhar em ter uma indução. Mas se o parto for, finalmente, induzido, isso não significa necessariamente que você vai estar segurando o bebê em seus braços em seguida. Algumas pacientes que precisam passar por indução podem já apresentar alterações cervicais, como dilatação e afinamento do colo do útero, então elas, normalmente, respondem melhor e mais rapidamente ao procedimento. “Mas outras passam por um procedimento misto, incluindo o preparo cervical com um gel, seguido de oxitocina, que pode levar algum tempo", explica a Dra. Dean. E uma vez que você entra em trabalho de parto, depois de ter sido induzida, ele pode demorar mais tempo e ser mais doloroso do que um parto espontâneo, já que o seu corpo pode não estar totalmente preparado para isso e porque a oxitocina faz as contrações serem mais fortes.



O mito - Seu médico estará presente durante todo o parto
Pense na presença do seu médico como passageira, não permanente. Ele pode estar assistindo a outras pacientes ou participando de outros partos, enquanto você está no processo – ou ele pode até não chegar ao hospital até que você esteja perto de estar totalmente dilatada. Mas não se preocupe, você não vai ficar sem apoio: enfermeiras estarão por lá durante todo o processo, e eles são treinados para acompanhar de perto o seu progresso –  e também atualizar o seu médico regularmente.

O mito - Seu leite virá logo após o nascimento
Em média, o leite de uma mãe não vem até três dias após o nascimento. Mas não se preocupe – seu bebê não terá de passar fome no período. Para os primeiros dias depois que o bebê nascer, os seios vão encher-se com o colostro, um líquido rico em nutrientes. Para ajudá-la a compreender o processo de amamentação, a Dra. Dean recomenda que você assista a uma aula de amamentação durante sua gravidez. "Aprender sobre o assunto um pouco antes pode impedi-la de se sentir desestimulada", diz ela. Isso também pode ajudar a transformar a amamentação num momento realmente especial, sem precisar arrancar os cabelos de nervosismo.

Nenhum comentário: